sábado, 5 de junho de 2010

A VERDADE NÃO PRESCREVE!!! ( 988 )

*****

Processo Nº 230/2007

aos 05 de Junho de 2010 (sábado)

Senhor José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa

Por vezes fico a imaginar o seu percurso, no tempo de experiência, no desempenho enquanto chefe do executivo; que deveria ser digno de aplauso, que o deveria executar bem à vista de todos, com coerência, ética, carácter, com fundamento na sua reputação de ser indivíduo impoluto.
A observância diz-me; constitui um passo em direcção ao abismo, em que a própria queda não tem em si, mais nada de acrescento, ao tomar em consideração o seu comportamento no limite de não poder haver queda maior, enquanto chefe do executivo.
O verdadeiro percurso está por certo identificado, até bem etiquetado e, por privilégio, não basta negá-lo, recorrendo com insistência a subterfúgios ocos, como se tivesse a indulgência divina, para dizer que não, mas, entre o ser e o não ser, o ter, ou não ter, não há como negar a natureza das coisas por demais evidentes, a quem tanto falta de crédito, quanto sobra de ostentação.
A minha afirmação não é insensata, absurda, ou de conversa estudada, a experiência ultrapassa o conceito, pelas voltas e inércias do seu apostolado, pela visaõ reflectida na objectivação de ser um novo criador na infâmia, de, eu ser excluído com humilhação, se, comparado às torrentes de ignobilidade, por aqueles seus camaradas, quando foram loucos a andar e a correr no escuro.
Que bem os conhece...
As barreiras são de óptima qualidade, restringem.me em absoluto e, daí não passo.
Não pretende enxergar o prejuízo causado que até está exposto no palco!!!
Estara´ a conseguir a sua augusta plausibilidade???
Não me apetece escrever mais nada, no entanto, como o tenho “escrito” ao longo deste tempo, repito; pela minha Família, havemos de nos encontrar…algures, onde o abuso de poder deixará de ser vitória certa.

FAMÍLIA, HONRA, DIGNIDADE.
(em memória do meu Pai, da minha Mãe e da minha Tia)
_________
J. Gonçalves
-