sexta-feira, 12 de setembro de 2008

A VERDADE NÃO PRESCREVE!!! ( 459 )

*****

Processo Nº 230/2007

aos 12 de Setembro de 2008 (sexta-feira)

Sr Chefe do Executivo, ------ A VERDADE NÃO PRESCREVE!!!!!!

636 DIAS!!!

Senhor “omisso” !!!
Corrupção!!! Corrupção!!! Corrupção!!!
A brincar com a Honra, Dignidade das vítimas!!!

Há neste país uma enorme quantidade de Portugueses Verdadeiros, marginalizados, porque são “números” e não são considerados Cidadãos. Como tal não têm direitos, não são livres de terem voz e serem “ouvidos na plena razão“ que lhes assiste. Há todo um “sistema” que se institucionalizou num sistema de subversão da Verdade, que foi manipulada pela força, na força das leis & leis SA. que uma apreciável “trampa de indivíduos ousou, concretizou principalmente em proveito próprio de forma criminosa, que teimam em destruir Cidadãos, que não são enquadráveis na porcaria deste “sistema“, persistindo na perseguição política, na forma de não resolverem os problemas fundamentais que afectam as Pessoas vítimas de perfídia.

O Senhor, como chefe do executivo, ( quando é que abandona a barca??? ) alimenta o desdouro contra a minha Família que foi sacrificada no altar da infâmia pela corja dos seus camaradas, que continua a impor a malvadez ( “omissão” ) que nos destrói mais um pouco, sendo que somos impotentes perante a bota cardada do seu “sistema“. Fomos roubados pelos seus camaradas auto-intitulados de políticos(!!!). O que é que já fez??? Nada!!! Como defender-nos perante tão vil humilhação??? Que grande “filha-da-putice”!!!

A minha indignação pode já não chegar na exigência onde a reposição da legalidade é ponto assente, sem mais equações, genuína que é, na Verdade dos factos, que são sobejamente do seu conhecimento. Se não fosse mal-educado, sem princípios, sem carácter de se ver, sem dignidade, já por muito tempo teria sido capaz de num modo “elementaríssimo” acusada a recepção, na obrigação que tem de tratar dos assuntos que se referem aos crimes dos seus camaradas contra a minha Família, em liberdade, se é que ela existe no seu léxico. Mas a sua má-fé, aliada à protecção de criminosos, trafulhas, gatunnos, por nada tendo feito desde 2006/12/28, até à presente data, leva-o a considerar a minha Família - uns meros vermes rastejantes?????????

A minha Tia, as outras trafulhices - sempre presentes - já as conhece bem; veja os processos. Continuo a gritar: - desapareça do meu País!!! Emigre!!!

FAMÍLIA, HONRA, DIGNIDADE.
(em memória do meu Pai, e da minha Mãe)
__________
J. Gonçalves

Nota: enviado por e-mail ao Sr 1º Ministro, como diàriamente o tenho feito, desde 2006/12/28, com a minha identificação, ( também dos outros Familiares ) morada e telefone